Criar um Site Grátis Fantástico

-Analisando as supostas profecias do adventismo-

-Analisando as supostas profecias do adventismo-

As "profecias" da Sra. Ellen Gould White

 

Como comprovar se o que escreveu a Sra. White é "profeticamente exato"? Naturalmente, analisando seus escritos, e ela escreveu muito.

Vejamos algumas de suas profecias:


a) "Por algum tempo, depois da decepção de 1844, mantive, juntamente com o corpo do advento, que a porta da graça estava para sempre fechada para o mundo" (Mensagens Escolhidas, p. 63).

Com base em que a Sra. White chegou a sustentar uma posição que mais tarde provou-se equivocada? Ora, nada justifica uma declaração leviana sobre um assunto de tamanha
responsabilidade.

A porta da graça continua aberta, assim hoje como no ano "da decepção" (Is 55.7; 2 Co 6.2; Tt 2.11-13).

 

b) "Quando a Inglaterra declarar guerra, todas as nações terão seu próprio interesse em acudir, e haverá guerra geral" (Sutilezas do Erro, p. 42).

Nesta profecia que nunca se cumpriu (pronunciada no contexto da guerra civil americana), foi usada a forma verbal "haverá", que expressa certeza, e não o futuro do pretérito "haveria" (que tornaria a predição condicional).

Além de a guerra não se generalizar, a Inglaterra optou pelo não envolvimento.


c) "Logo ouvimos a voz de Deus, semelhante a muitas águas, o qual nos anunciou o dia e a hora da vinda de Jesus... Ao declarar a hora, verteu sobre nós o Espírito Santo e nosso rosto
brilhou com o esplendor da glória de Deus, como aconteceu com Moisés, na descida do monte Sinai" (Primeiros Escritos, p. 15).

O próprio Jesus, quando aqui esteve, alegou desconhecer o dia e a hora de sua volta. Mas a Sra. White disse que sabia!...



d) "Ouvi a hora proclamada, mas não tinha lembrança alguma daquela hora depois que saí da visão" (Mensagens Escolhidas, p. 76).

Assim se justificou a profetisa dos adventistas, quando pressionada por seus oponentes.

 

Ora, se a Igreja Adventista do Sétimo Dia arroga ser a Igreja Remanescente porque possui o dom da profecia na pessoa da Sra. White, cujas predições se mostram falsas (pois nenhuma se
cumpriu), o que dizer da Igreja ASD?

Dizemos que é uma igreja falsa, não fundamentada na verdade e sim no conselho de homens.

Isso o declaramos na autoridade concedida pela Palavra de Deus (cf. Dt 18.20-22; Jr 14.14-28; 23.15-17, 21-32; Ez 13.6,7).

E, repetimos, falsa, não só porque suas profecias não se cumpriram, mas também porque os adventistas colocam a autoridade da Sra. White em pé de igualdade com a própria Bíblia Sagrada:

"Cremos que Ellen White foi inspirada pelo Espírito Santo, e seus escritos, o produto dessa inspiração, têm aplicação e autoridade especial para os ASD. Negamos que a qualidade ou
grau de inspiração dos escritos de Ellen White sejam diferentes dos encontrados nas Escrituras Sagradas" (Revista Adventista, fev./1984, p. 84).


 

                                   FONTE DE AUTORIDADE RELIGIOSA


Na brochura A Orientação Profética do Movimento Adventista (p. 108) consta:

"Pouca atenção tem sido dada à Bíblia, e o Senhor nos deu uma luz menor para guiar homens e mulheres para uma luz maior".

Segundo a Sra. White, é vedado a todos o direito de examinar e duvidar de suas falsas profecias.

Disse ela no livro Primeiros Escritos, p. 258:

"Disse o meu anjo assistente - Ai de quem mover um bloco ou mexer um alfinete dessas mensagens".

Entretanto, a Bíblia, com mais autoridade, dá campo para o livre exame de suas profecias (1 Ts 5.21; SI 119.105,130).