Criar um Site Grátis Fantástico

Evangelho da Prosperidade: Apostasia Final?

Evangelho da Prosperidade: Apostasia Final?

Perseguir o objetivo errado equivale a errar o objetivo correto.

Quando Cristo nos deu as “boas-novas” do evangelho, avisou que Sua Palavra se destina a salvação da humanidade, para que “...todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha vida eterna”. (Jo 3,16)

Jesus, em Mt. 10: 8, ao enviar os apóstolos à evangelização, advertiu-os: “de graça recebeste? de graça daí...” (o evangelho).

Jesus ordenou a propagação do evangelho alavancado pelo amor, não pela ganância. A expressão “de graça” significa nenhum interesse em recompensa. O amor de Cristo, provavelmente, está em muito poucos corações de líderes evangélicos, que escondem a sua ganância por trás da ordem “Ide e pregai o evangelho a toda criatura”.

 

                   Alertas bíblicos para alteração dos objetivos do Evangelho

Enquanto Pedro predizia que as ovelhas se tornariam “comércio” com “palavras fingidas” (leia 2º Pe 2,3), Cristo argumentava: Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores. (Mt 7,15).

Alertou também:
-“no mundo tereis aflição” (João 16 : 33) e
- "se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim." (João 15 : 18)
-“E sereis odiados de todas as nações por causa do Meu Nome” (Mt 24,9)

Todas essas frases apontam para realidade oposta à atual: que a Palavra de Deus seria pregada a risco da própria vida, e que pregar o evangelho nos “marcaria” com o ódio da sociedade, como resposta às ofensas recebidas. Sim, pois o “evangelho” afirma que todos pecaram, seja um presidente de uma nação, ou um grande advogado, médico ou professor, ou estadista: TODOS PECARAM e necessitam a Salvação de Jesus Cristo.

 

Porém vemos na igreja do século 21, uma outra realidade: o evangelho se expande e atinge o mundo utilizando-se de todos os meios de comunicação disponíveis: internet, rádio, TV, jornais, panfletos, músicas, etc., baseado em promessas que Jesus nunca fez.
São mensageiros chamando as massas com promessas de prosperidade financeira., solução dos problemas materiais....conjugais, etc.

 

                                            Objetivo errado...


Em João 6,26, encontramos o versículo: “Na verdade, na verdade vos digo que me buscais, não pelos sinais que vistes, mas porque comestes do pão e vos saciastes.”
É uma advertência para todos aqueles que dEle (Cristo) se aproximam. Após a multiplicação dos pães e dos peixes, os seguidores de Cristo queriam fazê-lo rei porque com Ele no trono não lhes faltaria alimento. Objetivo errado, alvo errado: foram repreendidos por Jesus, em duro discurso, e sentindo-se ofendidos, deixaram de seguí-lo.

 

                                Qual seu real objetivo em Cristo ?

O SEU OBJETIVO EM CRISTO deve ser o de mudar o rumo da sua vida, reescrevendo sua história de um homem pecador para o de uma nova vida nascida em Cristo!
Se você veio a Cristo com outros objetivos, pare, pense, e se converta a Ele de todo o seu coração, e achegue-se a Ele, Jesus Cristo, com o único e verdadeiro propósito: alcançar o real perdão dos seus pecados e a salvação da sua vida!

Quanto às demais inquietações que habitam os corações, Deus bem as conhece e nos tranqüiliza: “buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”. (Mt 6 : 33)

Deus não precisa que você lhe estabeleça as prioridades daquilo que Ele deve resolver em sua vida. Deus não se curva aos seus propósitos. Deus não pode ser comprado para fazer o que queremos.

Deus não é o seu gênio da lâmpada: você deve se curvar diante da Vontade dEle. Deus jamais se curvará diante de seus propósitos e objetivos a não ser que, porventura, coincidam com os dEle.

 

                         Não force a Deus... Mas obedeça a sua “ordem”

A verdadeira fórmula do evangelho de Cristo é “buscar o reino de Deus em primeiro lugar’, enquanto Ele soluciona os problemas de forma natural e no tempo determinado.

Siga os conselhos de Jesus, se preocupando mais com seu crescimento espiritual.

Veja isso:

“Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam” (MT6,19)

“Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber ; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário? Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?” (Mt 6, 25 e 26)

 

                                         Como Deus age...

Aprenda que você pode pedir muitas coisas em oração a Deus. Lembre-se, porém, de Deuteronômio 12 : 28:

“Guarda e ouve todas estas palavras que te ordeno, para que bem te suceda a ti e a teus filhos depois de ti para sempre, quando fizeres o que for bom e reto aos olhos do SENHOR teu Deus.”


Portanto, se queremos alcançar o que lhe pedimos, precisamos, primeiramente, obedecê-lo,
guardando Sua Palavra.

Veja também o conselho a Josué, no cap. 1, 8: "Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido."

Finalmente, nem tudo que pedimos em oração nos será concedido, mas tudo quanto for bom e reto aos olhos do Senhor e não aos nossos. Mas se insistirmos muito com ele sobre alguma coisa que lhe pedimos, podemos até receber. Contudo, poderá ser para o nosso mal. Somente Ele pode decidir, pela sua visão divina, o que realmente nós precisamos para nossas vidas.

 

                                         O Evangelho de Poder


Através dos séculos, o evangelho vem sendo pregado ganhando fiéis e preciosas almas para Jesus, com selo de autenticidade. Pessoas eram libertas da sua vã maneira de viver, da ignorância do pecado (trevas), curadas de suas enfermidades, transformadas para os padrões morais divinos. Esse é o evangelho de poder que o Apóstolo Paulo pregava e não se envergonhava.


                Mesmo sofrendo as conseqüências, não negavam a Cristo

Cristãos perdiam suas vidas por amor da Palavra de Deus, e abraçaram Jesus com plena consciência de que a promessa de Cristo é para a vida eterna, não para esse mundo. Não
receberam honra ou glórias, mas perseguições e discriminação. Apenas a mão de Deus era e é com eles, nos momentos difíceis, trazendo vitórias.


                   Evangelho repensado... para o século 21, pela ONU


Como o evangelho desta maneira não atingia as grandes massas, causando contendas e divisões, o homem resolveu repensá-lo de forma a remover do Evangelho de Cristo tudo o que é ofensivo, e acrescentar-lhe um "aspecto" mais agradável e atraente.

Assim, o Evangelho de Cristo foi submetido às diretrizes das modernas técnicas de administração, de propaganda e
marketing. Nasceu, então, o Evangelho da Prosperidade da Igreja do Século 21.

Esse novo enfoque faz parte do projeto na ONU para a NOVA ORDEM MUNDIAL, que inclui a maneira pela qual as igrejas deverão ser administradas daqui por diante.

Primeiramente, saiba que as igrejas estão na verdade executando e administrando a agenda global da ONU (Para maiores informações, recomendo que você pesquise na Internet a agenda da ONU para o século 21, a chamada "Agenda 21". - que delineia todo o modelo para o desenvolvimento global sustentável.)


Em segundo lugar, saiba que essas igrejas estão realizando a "transformação" das mentes dos seus membros e da liderança para o “modo transformacional” de lidar com informações factuais. Em outras palavras, estaremos aprendendo a aceitar mudanças sem questionar:

1. admitindo que a Palavra de Deus é falível,
2. que ela não constitui a verdade final e
3. que ela não pode ser aceita diante dos novos e modernos conceitos para os quais caminha a humanidade;
4. que a Palavra de Deus é a maior responsável pelas divergências entre os povos, classes étnicas, etc.

Assim, a Palavra de Deus não encontra espaço nos planos da Agenda 21, sendo vista como empecilho e ignorada como serão ignorados os grupos ortodoxos que não aceitarem tais mudanças.

 

                                Os planos da ONU para o mundo

A ONU pretende organizar e “endireitar” o mundo por seus próprios meios, orientada por filósofos e estudiosos humanistas.

Se você conhece um pouco da Palavra de Deus, entenderá que esse “esforço de homens pagãos” é ofensa a Deus.

Uma vez que todas as pessoas estejam envolvidas em diaprax - a prática repetida do processo de dialético hegeliana em todos os setores da sociedade (do berço até o túmulo) em classes para os pais, em programas educacionais (Educação Pragmática, ou Orientada Para Resultados), o programa Escola Para o Trabalho, o policiamento comunitário, serviços de saúde, negócios (TQM), religião, voluntariado, e até mesmo as pessoas aposentadas com o Aprendizado por Toda a Vida, então o objetivo global da unidade poderá ser alcançado, pois todos estão dispostos a colocar de lado suas diferenças para o bem da unidade da humanidade.

Todos os problemas do mundo poderão então ser solucionados pelo homem - sem Deus. Esse é o objetivo dos humanistas, de Peter Drucker e da ONU.

As únicas pessoas que obstaculizam esse objetivo utópico são aquelas que se recusam a colocar de lado seus absolutos morais em prol da harmonia mundial.

A igreja deve ter a Palavra de Deus como seu absoluto moral e palavra final sobre todos os assuntos. As igrejas serão conduzidas a abdicar da Palavra como verdade absoluta. A Palavra de Deus será finalmente tratada pelos crentes da
mesma maneira que, no passado, era tratada pelos incrédulos: “Isso aí (verdades bíblicas) é para aquele tempo”.

Algumas igrejas brasileiras adotaram as orientações da Agenda 21 e das modernas técnicas de administração, propaganda e marketing das igrejas americanas.

Distribuindo “preservativos” nas ruas apóiam a prostituição, o homossexualismo e o adultério; mudam o caráter das suas mensagens, para que se tornem o mais doces e saborosas possíveis, para que não causem nenhum constrangimento aos ouvintes, esquecendo-se que “... está posto o machado à raiz das árvores; toda a árvore, pois, que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo.” (Matheus 3,10)

Para Deus, Sua Palavra é comparada com o “martelo que esmiúça a penha” e como a “espada de dois gumes”: ela fere, ela machuca o ser humano, para que ele se converta dos seus maus caminhos.

Deus não autorizou as igrejas modernas a “adoçarem” a Sua Palavra e sequer a adotarem métodos humanos para administração de Sua Igreja.

Deus virará as costas e abandonará cada uma delas, deixando-as irremediavelmente para a Grande Tribulação. E elas,
em oração, ainda dirão a Deus : “Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitas maravilhas?E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais ainiqüidade”.(Matheus 7, 22 a 23)

Muitas instituições religiosas já incluíram nos seus cursos de formação de pastores matérias de administração, propaganda e marketing, visando os maiores e melhores resultados possíveis.

A igreja passou a ser conduzida como empresa, como negócio, objetivando lucro e rentabilidade. Parece tudo bom pra você? Então você ficará para a Grande Tribulação sem sequer saber o por quê.

 

INUTILIZADA A ÚNICA RECEITA TRANSFORMADORA ESTABELECIDA POR CRISTO PARA O MUNDO

Com tudo isso, o “novo nascimento” proclamado no Evangelho ficará de lado e tornada inútil a ÚNICA RECEITA TRANSFORMADORA de Cristo para o Mundo:
“Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo;
mas quem não crer será condenado.” (Mc 16, 15 e 16)

Enquanto Deus enfatiza Seu único método de conversão para o ser humano, com a mudança de seu caráter e de seus valores, as igrejas do século 21 inventam “NOVAS RECEITAS” E “NOVOS MÉTODOS”: socializar o ser humano e implantar valores administrativos e organizacionais na igreja.

A real conversão cristã será, então, um termo que ninguém mais saberá o sentido, exatamente como nos dias de Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer? (João 3,4)

Sua igreja ainda obedece a essa ordem de Jesus, de Mc. 16, 15 e 16? Ou já introduziu as modernas técnicas de administração, propaganda e marketing, no propósito de encherem suas igrejas de pessoas não-realmente convertidas, objetivando o lucro e desprezando a qualidade da fé cristã?

Então, fique sabendo que aceitaram os malignos propósitos de organizar o mundo e endireitá-lo sem ajuda de Deus! Vão contar unicamente com a ajuda da ONU.
"Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do meio seja
tirado." [2 Tessalonicenses 2:7]

 

                                             Objetivo Errado

Com essas alterações, os índices de aceitação do evangelho dispararam. No entanto, embora os números apontem para uma grande aceitação pelas massas, fica uma pergunta:

Deus aprovou isso? Pode o homem aperfeiçoar a obra de Deus? O Evangelho duro, porém verdadeiro de Cristo pode ser mudado, tirando ou acrescentando-lhe algo?

Embora duro, o Evangelho de Cristo é o evangelho de poder: “Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego.” (Rm. 1,16)

 

                                        Um remédio adulterado cura?

Na fabricação de um remédio, devemos seguir a dosagem dos componentes prescritos em sua fórmula original ou haverá riscos para a cura ou agravamento da doença.

Se alterarmos isso, já não teremos um remédio, mas um produto químico adulterado. As conseqüências serão
inevitáveis e a cura pretendida não será alcançada.


O Evangelho, tal como nos foi deixado por Jesus, sempre teve o poder de salvar quando obedecida a prescrição: arrependimento, batismo, obediência. Veja os benefícios do evangelho à luz de Romanos 8,1:

“PORTANTO, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.”
Perguntamos: se alterarmos a fórmula daquilo que Cristo nos deixou, teremos ainda um Evangelho de Poder? Claro que não. A fórmula foi alterada e não produzirá o efeito desejado.

 

                 O Evangelho do Século 21 serve para quê ou para quem?

Vimos que o Evangelho de Cristo, tal como nos foi deixado, tem poder para libertar, transformar e salvar todo aquele que crê.

No entanto, a bíblia nos diz de um evangelho percorrendo o mundo não libertando, não salvando, não curando, servindo apenas de testemunho e advertência de Deus.

Isso está escrito em Matheus 24, 14: “E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.”

Evangelho para “testemunho” não tem poder para libertar, transformar e salvar. Evangelho para testemunho apenas informa a sociedade de pecadores que eles tiveram a oportunidade de conhecer a obra de Jesus Cristo e serão responsabilizados por não decidirem fazer parte dela.

A alteração na fórmula original do Evangelho de Cristo trouxe conseqüências:
1. O evangelho perdeu o poder de libertar as pessoas do pecado: continuam vivendo suas vidas em pecado e dentro da igreja.

2. Suas mentes não foram iluminadas para enxergarem que Deus não é “deus de pecadores”, mas de renascidos de novo.

3. Suas vidas não foram lavadas e transformadas.

4. Suas mentes não foram saradas.

 


                  Placebo? Será que valeu a pena mudar a fórmula original?

Sabemos que tudo o que sucede é fruto da Vontade de Deus ou por sua permissão. Com a chegada do final dos tempos, Deus quer que todos conheçam a Verdade, mesmo que seja somente ouví-la.


O novo evangelho, dito “da prosperidade” enquadra-se mais na definição de placebo: faz que é, mas não é.

Placebo é algo que parece ser o remédio, porém, é um engodo, que não traz os benefícios prometidos. Visa apenas a enganar o paciente.

A que propósitos serve isso? Ao único e verdadeiro Deus, que nos ama? Ou ao seu antiqüíssimo adversário?

A bíblia nos relata que há um outro evangelho, sem poder, fruto da ilusão do diabo para enganar as almas.

Veja Gálatas 1, 6: "Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho;" E Gálatas 1,9: "Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema."

Leia o que o livro de Apocalipse 22, 18 e 19 fala sobre a condenação àqueles que alteram os planos e as verdades divinas:

“Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro.”

 

                                            Céu pra você?

Vamos pensar que Deus é o Senhor do Céu. Se Ele já tirou 1/3 dos anjos de lá, quando pecaram, seguindo Lúcifer em sua rebelião para tomar o poder, você espera entrar lá de qualquer maneira?

Então você não está entendendo o propósito do Evangelho, como porta estreita.
O Evangelho é a ferramenta divina para seleção daqueles que herdarão o Reino de Deus.
Você pensa mesmo que poderá viver lá como se vive aqui: em mentiras, ódios, intrigas, traições, hipocrisias. Se responder “sim”, é porque você não conhece o mundo de Deus !


Lá não entrará nada que se prostitui, nem os homicidas, os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira.(Apoc. 22, 15) nem coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira; mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro. (Apocalipse 21,27).

Pessoas sensuais, cheias de malícias e desejos duvidosos em seus corações não poderão
herdar a vida eterna. Caso contrário contaminarão o céu novamente, como fez Lúcifer.
E Deus não quer um diabo novo nos céus. Ele quer um filho que O ame e O respeite por toda a obra que Ele fez na Cruz do Calvário. Se não reconhecermos esse valor em Cristo a ponto de lhe obedecer amavelmente, não
poderemos compartilhar o céu da sua promessa. O céu é dos transformados, dos renascidos.

 

   Cristo não nos deu uma “oportunidade” de melhorar, mas uma ordem para renascer

Renascer é começar tudo de novo, do zero. Aprender somente com Deus e Sua Palavra. Quando vemos o diálogo de Jesus com Nicodemos, no cap. 3, do Livro de João, vemos claramente que Deus não se comove com o a religiosidade humana, mesmo como profissão.

Nicodemos era sacerdote, um profissional no ensino da Palavra de Deus. Como todo ser humano, Nicodemos também tinha dúvidas sobre sua salvação pessoal, diante das regras do Evangelho.
Seu diálogo com Jesus é bastante esclarecedor para entendermos o que Deus espera de nós.
Afinal, a maioria das pessoas pensa que os dirigentes religiosos estão mais próximos de Deus através de seu ofício. Isso é um engano.
O novo nascimento -este sim- é a cura para a cegueira espiritual e a condição para conseguirmos enxergar as verdades de Deus e entrarmos no seu Reino. Vejamos:

                                              Ver o Reino de Deus...

Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. (João 3,3) Continuará cego e perdido.

Entrar no Reino de Deus:
“Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus”. (João 3, 5)

Só o novo nascimento é a condição para ver e entrar no Reino de Deus. O novo nascimento traz cura divina para a cegueira espiritual e garante nossa entrada no Reino de Deus.
Esse é o objetivo do Evangelho: repovoar o céu com pessoas renascidas e transformadas, que aprenderam a obediência a Deus.

Obediência ao Evangelho é obediência a Deus. Se você obedece ao Evangelho na terra, está apto a obedecer a Deus no céu.
Se essa regra original do Evangelho de Cristo não for obedecida:
1. Não podemos “ver” o reino de Deus - João 3, 3
2. Não pode entrar no reino de Deus.- João 3,5

 

               A receita do Evangelho de Cristo para todos os homens

Será que vale a pena mudar o Evangelho, para que seja mais suave aos nossos ouvidos? Jesus foi suave e cordial com Nicodemos? Não. Apenas declarou a ele sua condição espiritual e o remédio divino para a cura. A Nicodemos ficou apenas com a decisão: abraçar ou não o plano divino.
E você? Quer nascer de novo? Ser um cidadão do céu, com novos propósitos, vida nova, novos pensamentos?

 

                                                    Apostasia final...

“Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição” (2º Tessalonicenses 2,3).


Essa é a condição da igreja às vésperas da Grande Tribulação: igrejas apóstatas.
Apostasia é a marca das igrejas modernas. Apostasia é o termo utilizado para designar esfriamento na fé, retrocesso no processo da salvação.

As igrejas retrocederão friamente no processo da salvação, retornando à condição de pecadores.

A igreja do século 21 está em condição de preencher o requisito dessa profecia, tornando-se a igreja que retrocedeu completamente no processo estabelecido por Deus para Salvação do homem, estabelecendo novas metas e novas regras para o Evangelho.

Isso acontecerá antes da manifestação do “homem do pecado” e do “filho da perdição”: o anticristo.

O anticristo, como homem do pecado, receberá essas igrejas de braços abertos: ele é o “deus” delas, pois deram as costas à Verdade e a lançaram por terra, em troca de dinheiro e sucesso.

 

       Qual é o deus do mundo(sistema)? Qual é o deus da prosperidade?

O deus deste mundo tenebroso pode ser visto em Matheus 4, 8, tentando seduzir a Cristo:

“Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles.E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares.”

Vemos que o diabo trabalha oferecendo recompensas terrenas em troca da salvação.

O que está fazendo o evangelho do século 21? Não está prometendo recompensas terrenas da mesma maneira? Prostrando-se diante desse novo evangelho, você terá todas as recompensas terrenas que desejar.

Mas quem exatamente está dando essas recompensas terrenas?

Em contraste, Cristo disse claramente que seu “Reino” não é deste mundo, razão pela qual não podemos esperar recompensas terrenas.

Mas o “cristo” do Evangelho do Século 21 promete tudo isso e se chama anticristo. Sabemos, porém, que ele é mentiroso desde o princípio e, portanto, todos os que caírem nessa ilusão cedo ou tarde lamentará, suspirando pelo
evangelho de Poder.

Nesse momento, possa ainda ser tempo aceitável para Jesus recebê-lo de braços abertos. Então você entenderá a importância da ordem de Cristo para examinar as Escrituras, “... porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam.” (Jô 5,39).

 

O Verdadeiro Evangelho não pode ser mudado, mas pode ser trocado, abandonado...

Em Hebreus 13, 8, vemos que Jesus Cristo é o mesmo e seus ensinos não mudam, porque ele não muda. Portanto toda mudança no Evangelho somente acarretará condenação àqueles que a trouxerem!

Corríeis bem, quem vos impediu ?

Vemos claramente levantar-se no mundo um outro evangelho, transtornando sutilmente os planos divinos para salvação humana. E fruto da mentalidade de filósofos e humanistas que pensam poder trazer soluções concretas para a paz e o progresso mundial sem nenhuma ajuda de Deus ou Jesus Cristo.
Você quer tudo isso dentro da sua igreja? Reaja agora. O arrebatamento está próximo!

 

Autor: Wagner Cipriano

Edição Firme Fundamento/Elisson Freire